Planejamento Financeiro: Dicas práticas para pequenas empresas

O MEI está obrigado a declarar o Imposto de Renda 2021?
3 de março de 2021
5 dicas de como começar um negócio durante a crise
8 de março de 2021

Planejamento Financeiro: Dicas práticas para pequenas empresas

Veja 4 dicas práticas para você ter um bom planejamento financeiro dentro da sua empresa. Continue lendo esse artigo.

Faturar bem e manter uma empresa funcionando de forma saudável é objetivo de todo empreendedor. Mas por melhor que seu produto ou serviço seja, o sucesso do seu negócio dependerá principalmente de um fator: o planejamento financeiro.

Essa necessidade fica mais evidente quando tratamos de micro e pequenas empresas, que normalmente possuem poucos recursos e dependem fortemente do seu faturamento para continuar funcionando. Nesses casos, qualquer erro na sua administração financeira pode ser fatal.

Embora o tema pareça complicado, estabelecer um bom planejamento financeiro para as empresas pode ser mais fácil do que se imagina. Com algumas práticas simples e uma boa dose de disciplina, é possível controlar financeiramente todas as áreas do seu negócio sem muitas dificuldades.

Portanto, para melhorar a organização do seu negócio e deixar o empreendimento mais eficiente e competitivo no mercado, aí estão algumas dicas.

1. Analise sua situação financeira atual

Para começar, é preciso que você conheça bem a situação atual da sua empresa.

Por isso, antes de tudo, faça uma análise geral sobre todos os números da empresa. Coloque tudo na ponta do lápis:

  • Todas as receitas, de curto a longo prazo;
  • Custos, despesas e investimentos;
  • Dívidas de curto, médio e longo prazo.
2. Mantenha um registro de fluxo de caixa organizado e atualizado

Basicamente, a função do fluxo de caixa é acompanhar todas as entradas e saídas de recursos operacionais do negócio, ou seja, a movimentação de capital relacionada às atividades cotidianas, como a compra e a venda de mercadorias.

3. Controle e reduza os gastos

Após traçar um panorama financeiro geral da sua empresa, é hora de estabelecer prioridades e cortar aquilo que não é necessário.

Classifique seus custos e despesas por nível de prioridade e elimine aquelas que não contribuem de forma efetiva para gerar faturamento.

Trabalhe não só para reduzir gastos supérfluos, mas também para controlar as demais despesas operacionais de perto. Avalie e monitore cada etapa da sua produção e verifique onde pode estar havendo algum tipo de desperdício.

4. Separe financeiramente a pessoa física da jurídica

Infelizmente, misturar finanças pessoais com o caixa da empresa ainda é uma realidade muito comum entre pequenos e médios empreendedores.

Por ser um negócio de pequeno porte, muitas vezes é o próprio dono que fica responsável por tudo que a empresa faz. Sem ter a noção disso, o empreendedor começa a tratar o capital da empresa como o dinheiro do próprio bolso.

Mas estabelecer a separação entre a pessoa física e a jurídica é primordial não só para a organização financeira da empresa, mas também para botar sua vida pessoal em ordem e evitar problemas financeiros no futuro.

E aí, gostou do conteúdo e deseja saber mais? Entre em contato conosco, queremos te ajudar!

Siga-nos no Instagram @orsalescontabilidade se preferir acesse o link: https://www.instagram.com/orsalescontabilidade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *