Imposto de Renda 2021: Organização prévia traz inúmeras vantagens

Quer montar a sua empresa? Conheça 7 planos de negócios importantes
8 de fevereiro de 2021
Carnaval 2021: Sem folia esse ano!
10 de fevereiro de 2021

Imposto de Renda 2021: Organização prévia traz inúmeras vantagens

Para aqueles que desejam garantir a entrega da declaração de Imposto de Renda 2021 no prazo e sem falhas, a organização é um quesito imprescindível.

Enquanto aguardam a consolidação das instruções pela Receita Federal para este ano, contribuintes já podem e devem dar início ao planejamento para o cumprimento da obrigação, de modo a assegurar a conformidade dos dados que serão transmitidos e a tranquilidade no processo de entrega.

Anualmente, o órgão fiscal promove ajustes e traz exigências complementares, mas como se espera que documentos e comprovantes sejam, pelo menos em grande parte, os mesmos exigidos em anos anteriores, é possível e recomendado que o contribuinte antecipe os preparativos.

Portanto, o período para envio da declaração ainda não foi oficialmente divulgado. Em 2020, por conta da pandemia, o prazo que normalmente tem início em março e se esgota no fim do mês de abril foi estendido até 30 de junho. Em 2021, é esperado que a entidade fiscal retome o calendário habitual.

Por que devo me antecipar na organização do imposto de renda 2021?

A organização para entrega da declaração é uma aliada do contribuinte. Veja a seguir algumas vantagens:

Redução do risco de cair na malha fina

Com tempo para reunir a documentação necessária e esclarecer tópicos que tenham gerado dúvidas, o contribuinte evita erros no preenchimento que poderiam levá-lo a cair na malha fina.

Simulações de práticas mais vantajosas

De posse de todos os dados, é possível avaliar qual modalidade de declaração (simplificada ou completa) garante melhor restituição ou menor pagamento de imposto. À medida que os dados são inseridos no programa, um comparativo já indica, o que é mais vantajoso.

Desde que observadas as regras da Receita Federal, também é válido utilizar o programa para simular se vale mais a pena apresentar uma declaração separadamente ou em conjunto com o cônjuge e, se optar pela apresentação de duas declarações, em qual delas é melhor cadastrar dependentes, nos casos em que há despesas dedutíveis.

O fato de realizar uma declaração conjunta em um ano, não obriga o casal a manter essa opção no exercício seguinte. Anualmente, a questão pode ser reavaliada, considerando o que representa mais vantagem.

Facilidade para correções

A transmissão da declaração logo nos primeiros dias de liberação dá ao contribuinte a chance de corrigir eventuais equívocos que tenham sido cometidos enquanto ainda está envolvido com a elaboração, sem a necessidade de retomar o processo mais adiante.

Rapidez na restituição

A organização garante mais agilidade na entrega. E quanto mais cedo transmitir a declaração, mais rapidamente o contribuinte receberá a restituição, caso tenha crédito a restituir.

Eliminação do risco de multas

Ao não entregar a declaração, a pessoa física fica sujeita à penalidade pela não entrega, que corresponde à multa de 1% do imposto anual devido a cada mês de atraso, (limitada a 20% do montante). Com o devido planejamento, este risco é eliminado.

Mais tempo para sanar dúvidas e recorrer a especialistas

Com o passar dos anos, o contribuinte pode ter novas demandas, como um novo dependente, novos bens, investimentos e outras situações de maior complexidade. E aí surgirão dúvidas, mas haverá ainda bastante tempo para buscar orientação.

Entretanto, contar com apoio especializado é uma forma de garantir uma entrega em conformidade, sem os riscos de cometer falhas por omissão ou desconhecimento. Vale lembrar que, a cada ano, a Receita Federal aprimora os mecanismos de cruzamento de dados entre diversas fontes, aumentando o rigor de suas verificações.

Por onde começar: organização dos documentos, comprovantes e informações

Para o correto preenchimento da declaração, o contribuinte deve reunir informações, comprovantes e documentos aplicáveis à sua situação. A depender do caso, isso inclui:

Documentos pessoais, CPF dos dependentes, informe de rendimentos, informações para declaração de bens imóveis, veículos e investimentos, comprovantes para deduções em educação e saúde, comprovações de pagamento de pensão alimentícia, aluguel (pagamentos ou rendimentos), compra e/ou venda de ações, além de informações sobre herança e doações feitas ou recebidas, empréstimos e financiamentos, entre outros.

Certificado digital

Quem possui o certificado digital deve se atentar à data de expiração do mesmo e, se necessário, providenciar a renovação. Esse mecanismo garante a segurança no envio dos dados, além de facilitar a verificação e correção de informações e o acompanhamento da declaração.

E aí, gostou do conteúdo e deseja saber mais? Entre em contato conosco, queremos te ajudar!

Siga-nos no Instagram @orsalescontabilidade se preferir acesse o link: https://www.instagram.com/orsalescontabilidade/


Fonte: Domingues e Pinho Contadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *